terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

O Berço.... Continuação - Yemọjá


No quinto dia, Olódùmarè. Chamou Yemọjá e Yemọjá deu um passo à frente.
Ela prostrou-se em kúnlè no palácio real, bem em frente à Olódùmarè. 
Então ela se levantou e se ajoelhou para a esquerda, depois para a direita, antes de assumir uma posição ajoelhada, diante do trono de Olódùmarè. 
Yemọjá disse: 
Que você possa usar sua coroa real para sempre. 
Que você pise dentro de seus sapatos reais para sempre. 
Olódùmarè. Reconheceu presença Yemọjá acenando com um cetro impecavelmente negro. 
Olódùmarè. Então disse a Yemọjá:
Yemọjá, um peixe como companheira calma como um mar de espera, descansando antes de suas tempestades.
Onde as lagoas encontram os mares. 
Onde os rios se voltam para os deltas é lá você deve colocar a sua estaca (sua marca);
Onde o mar abraça os oceanos, naqueles corredores de transformações.
Lá você deve colocar a sua estaca.
Entre o ser e o estar, nos pântanos entre água e Ayè, lá você deve colocar a sua estaca.
Você agora se tornará o espírito das águas estranhas.
Você será o ponto desconhecido no mar onde os comerciantes se reuniram com a sorte ou o infortúnio.
Você se tornará a chave para a miséria ou a alegria, transformando as correntes que levam os viajantes vestindo trapos às riquezas, quando você sorrirá para os estranhos.
Escolha os seus próprios benfeitores, porque muitos vão te adorar alguns sinceramente, outros mentiram descaradamente.
A canoa dos mentirosos afundará nas redes do sincero barco da riqueza, que é a casa do fundo do mar mais profundo.
Onde quer que você direcione a vela de seu navio, haverá vento para sopra-la.
Haverá muitos peixinhos nadando para acolher a chegada do maior peixe.
Ninguém irá contradizer os seus desejos quando você quiser que seja assim.
Porque é assim que será quando você disser isso. 
Porque eu digo assim.
Agora se levante e vá livremente sobre o seu negócio. 
O firmamento dos mares está à sua mercê. Os navios vão viajar para lá e para cá e os ventos soprarão e as tempestades irão subir. 
O destino dos filhos dos peixes permanece ao teu cargo. 
Use seu talento para o benefício de todos e para a glória do meu poder. 
Olódùmarè então deu Yemọjá à cápsula dos mares, que ela engoliu avidamente. Além disso, Yemọjá recebeu colunas esculpidas em formas femininas, bronzes finamente e então Yemọjá disse: 
Obrigado, meu Senhor. 
É pior do que o roubo, para um ser tão ricamente dotado, não ser eternamente grato. 
Então ela se levantou e foi alegremente sobre seu negócio.

Odò Iyàámi.
Minha mãe que expondo seu poder provoca maremotos e tsunamis.
Minha mãe que troca a cor de uma cabra
Que abençoa sem se mover.
Que provoca a riqueza de seus filhos por simplesmente amá-los.
Minha mãe que gerou vários irunmolé.
Seios fartos que alimentam o mundo.
Você que conhece os mistérios da mente humana.
Você que participa da criação do ser humano.
Mãe da abundância.
Mo juba Iyàámi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.