segunda-feira, 18 de março de 2019

O berço ... A Saga continua 16.


Olókún, entretanto recordava de sua palavra, porque uma palavra é o que é mais importante. E sua palavra manter-se-ia, já que ela consentiu com o estabelecimento de uma colônia humana no Ayè.
Então ela terá que honrar e manter sua palavra, pois essa é a natureza de sua graciosa e própria iwá ou caráter..
Neste mesmo dia, Olódùmarè reuniu sua comitiva de Òrìsà para ir ao Ayè para colonizar e domesticá-lo para a habitação humana.
Olódùmarè chamou cada um deles, um por um e cada um deu um passo adiante, conforme era chamado.
Olódùmarè primeiro chamou Obàtálá, a partir da magnificência de seu trono.
"O branco é a alma do negro, a alma do negro é o branco. Branco e negro não discutem uns com os outros. Eles colaboram. Você ouve o som da minha voz, Obàtálá, você está sempre vestido com os seus trajes brancos, em cima de sua pele de ébano?”
"Eu ouvi-lo bem", respondeu Obàtálá.
Você vai levar o Òrìsà para a Ayè. 
Todos vocês desceram a corrente de metal da sabedoria.
Você vai tomar conta do Ayè, controlá-la, criá-la à com sua própria especificação e em seguida, criará os seres humanos que habitaram e controle-os antes de retornarem para o Òrún. 
"Se começarmos hoje suficientemente cedo, estaremos de volta antes do anoitecer", respondeu Obàtálá.
"Não vai ser tão fácil como Obàtálá está dizendo", disse Òrúnmìlá, a divindade da adivinhação, que estava ouvindo a conversa. 
"Vai ser uma estadia longa e aventurosa, como a que ninguém jamais viu e ninguém nunca verá novamente. Ela conterá sua própria origem dentro de seu final, por isso se tornará a dose da eternidade, cuja cápsula está contida em um cabaça perfeita.”
"Òrúnmìlá, você que tudo sabe você está sempre certo", respondeu Olódùmarè.
É melhor ir com eles para guiá-los ao longo desta viagem.
Eles precisam de você, muito mais do que preciso de você aqui agora. 
Òrúnmìlá concordou. "Assim seja", disse ele. 
"Eu irei com Obàtálá e as outras divindades ao Ayè, para testemunhar, prever e aconselhar.”
"O machado de duas pontas é o irmão da espada, como a cobra é a prima da víbora”, disse Olódùmarè. 
Na selva do mundo, você vai limpar de maneira tão clara, como empunhar o machado de dois gumes? 
Ògún, você ouve o som de minha voz lhe chamando?
"Claramente, eu ouço, oh, pai de todos os pais," Ògún respondeu.
"Então você vai ser a luz do caminho, o guarda, o guia, o espírito e vigor da comitiva ao Ayè”, disse Olódùmarè, 
"Você está preparado para esse tipo vigoroso de trabalho hoje?”
"O que mais é o meu espírito se não vigor?", perguntou Ògún. 
"Eu vou com a comitiva, e qualquer desgraça não recaia sobre os passos de nosso caminho!”
"Pontilhado com marcas de pústulas, seu rosto é um temor terrível, como o sol do meio-dia”, grita Olódùmarè. 
Somente você, Obàluwayè, pode proteger a comitiva do flagelo da peste e doenças. 
Você é capaz de fazer esta jornada? 
Obàluwayè disse:
"Eu vou ficar muito feliz em ser o seu médico e herbalista."
"Odùduwa, a própria essência de ser", 
Diz Olódùmarè:
"A história que deu à luz a realidade, o sonho antes do despertar. Você vai com as divindades para estabelecer a Ayè?”
Perguntou Odùduwa.
Especificamente qual será o meu papel? 
"Você vai supervisionar os detalhes de cada local de trabalho", explicou Olódùmarè, será como um administrador, 
Você vai deixar a mão direita saber o que a esquerda está fazendo, para que eles não dupliquem ou contrariem um ao outro. 
"Vou garantir que tudo seja feito de forma sistemática e de acordo",
Odùduwa prometeu.
Olódùmarè gritou os nomes das 401 divindades e deu-lhes a ordem para que se deslocassem do Òrún ao Ayè. 
Quatrocentos e uma divindades responderam a sua chamada. 
O último a ser chamado foi Èsù.
"Você é homem ou mulher, alto ou baixo, gordo ou magro, escuro ou claro, você Èsù, cuja morada está na encruzilhada dos planetas?”
Olódùmarè saudou Èsù. 
Você e todos os itens acima mencionados e muito mais do que conhecer meu olho.
Para você nada é sagrado, nada é profano, nada é perigoso, nada é seguro.
Você é a personificação do próprio poder, de quem todos os outros devem gerar energia.
Você é o coração de fogo, sempre quente.
Você deve manter os outros energizados.
Você é o portador da àse, o veto supremo.
O que quiser que seja feito, deve ser feito.
Tudo o que você ignorar, deve permanecer ignorado.
A você deve vir qualquer um que deseje ou aspire, pois sem o seu consentimento nada será feito. 
Você estará no centro, também estará na margem. Será a luz, você também será a sombra.
O mestre, que também será servo de toda a gente que vos rogue favores e perguntas. 
Dos deuses e das deusas, de indigentes simples, eles irão procurá-lo de uma forma constante e você vai assistir a cada um, segundo a bondade de cada pessoa.
A pessoa má você tratará sem misericórdia e as pessoas boas receberão seus favores.
Èsù responde imediatamente, dizendo:
"Vou manter o àse e usar o veto criteriosamente."
Olódùmarè então perguntou a Ògún, o Ferreiro, para forjar uma cadeia longa e forte o suficiente para apoiar as 401 divindades, que se lançarão ao Ayè vindo do Òrún. 
Ògún chamou Sokoti, o ferreiro mais qualificado de todo Òrún e ambos se apresentaram à forja para lançar uma corrente de aço sem começo ou um fim.
Entre os dois, o trabalho não demorou muito e logo a cadeia estava pronto para apoiar as divindades.
O próprio Olódùmarè pegou a corrente e deitou-a para baixo até que tocou a superfície da água no Ayè.
Em seguida, um por um, as divindades desceram pela cadeia, com Olódùmarè segurando-a.
O primeiro a descer a cadeia foi Obàtálá, o líder da delegação, seguido por Odùduwa, o administrador-chefe.
Obàtálá levou consigo uma concha de caracol contendo um pouco de areia do Òrún, com a qual Obàtálá iria construir bases sólidas no corpo da água salgada do oceano, onde divindades e pessoas poderiam andar e habitar.
Obàtálá usava seu famoso manto branco, com seu ade combinando, sapatos, todo embelezado com contas brancas escolhidas.
Graciosamente como uma cobra descendo um tronco de árvore, Obàtálá deslizou para baixo da cadeia de metal forjado por Ògún, com a capacidade de seu assistente Sokoti e então Obàtálá chegou a Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.